CEIMAS – Centro Internacional de Mandala, Arte e Simbolismo - O CEIMAS é um centro de formação e divulgação do conhecimento da Mandala e da Arte como elementos essenciais para um caminho de realização plena do Ser.

Método das
Seis Pétalas

A linguagem e metodologia para aprendizagem deste conhecimento são claras e eficientes, além de integrar uma base teórica sólida a uma vivência pessoal significativa através da arte e das mandalas. O CEIMAS® utiliza o exclusivo Método das Seis Pétalas® criado pela Arteterapeuta Myrian Romero, que estabelece um rigoroso alinhamento das propostas corporal, expressiva e teórica, favorecendo uma ampla compreensão da mandala e maior facilidade no processo de aprendizagem e assimilação deste conhecimento.

*Clique para abrir a pétala

Arte

Como forma de expressão espontânea e natural. Pertencente ao Humano desde tempos imemoriais. Estímulo ao potencial criativo através de propostas corporais e plásticas com diversos materiais. Motivar a expressão livre e genuína em cada um. Sem preocupação estética ou acadêmica. Espaço para experimentar e criar novas possibilidades. Construção de um caminho de autonomia expressiva.

Psicologia Transpessoal

(abordagem integrativa)

Como uma abordagem que considera os aspectos desafiadores e os aspectos saudáveis do Humano. Propõe ainda que para o pleno florescimento da nossa capacidade, precisamos sair do condicionamento cotidiano. E isso não acontece sem estímulos. Valoriza a expansão da consciência como aspecto desejável dentro de um caminho de autoconhecimento e realização plena.

Meditação

Como qualidade de presença. Um alinhamento com a própria respiração. Não fazer nada. Não querer nada. E manter-se consciente no aqui e agora. Aqui não existe a necessidade de se compreender nada racionalmente. Ser capaz de relaxamento, silêncio e contemplação.

Individual

Cuidar-se. A partir das imagens internas que surgem espontaneamente, aprender a reconhecer e nomear as próprias emoções, resistências, sentimentos, ideias, sonhos. Ser capaz de equilibrar os aspectos do mundo interno com o dia a dia. Reconhecer desafios e talentos e integrá-los no cotidiano de forma saudável. Autoconhecimento.

Relacional

Cuidar das relações. Habilidade de compreender e interagir de forma harmônica com o outro. A ação terapêutica focada no encontro. De pessoa com pessoa. E a possibilidade de cura que surge deste “entre”.

Social

Cuidar do mundo. Capacidade de perceber, se relacionar e contribuir com o seu entorno mais amplo conscientemente. Com um grupo de pessoas, com uma organização, com o ambiente.
  • Direção Ascendente

    Formada pelas três pétalas que estão dentro do triângulo com vértice voltado para cima. Formam o corpo teórico e prático desse conhecimento: a arte, a psicologia Transpessoal e a meditação.
  • Centro

    Direção única para a qual todos nós somos chamados. Direção rumo à plenitude, como fonte de tudo que respira, de onde brota a existência. O Grande Silêncio.
  • Direção Descendente

    Formada pelas três pétalas dentro do triângulo com vértice voltado para baixo. Representam os três diferentes domínios onde a dimensão teórico-prática acontece.
  • Arte

    Como forma de expressão espontânea e natural. Pertencente ao Humano desde tempos imemoriais. Estímulo ao potencial criativo através de propostas corporais e plásticas com diversos materiais. Motivar a expressão livre e genuína em cada um. Sem preocupação estética ou acadêmica. Espaço para experimentar e criar novas possibilidades. Construção de um caminho de autonomia expressiva.
  • Psicologia Transpessoal

    (abordagem integrativa)

    Como uma abordagem que considera os aspectos desafiadores e os aspectos saudáveis do Humano. Propõe ainda que para o pleno florescimento da nossa capacidade, precisamos sair do condicionamento cotidiano. E isso não acontece sem estímulos. Valoriza a expansão da consciência como aspecto desejável dentro de um caminho de autoconhecimento e realização plena.
  • Meditação

    Como qualidade de presença. Um alinhamento com a própria respiração. Não fazer nada. Não querer nada. E manter-se consciente no aqui e agora. Aqui não existe a necessidade de se compreender nada racionalmente. Ser capaz de relaxamento, silêncio e contemplação.
  • Individual

    Cuidar-se. A partir das imagens internas que surgem espontaneamente, aprender a reconhecer e nomear as próprias emoções, resistências, sentimentos, ideias, sonhos. Ser capaz de equilibrar os aspectos do mundo interno com o dia a dia. Reconhecer desafios e talentos e integrá-los no cotidiano de forma saudável. Autoconhecimento.
  • Relacional

    Cuidar das relações. Habilidade de compreender e interagir de forma harmônica com o outro. A ação terapêutica focada no encontro. De pessoa com pessoa. E a possibilidade de cura que surge deste “entre”.
  • Social

    Cuidar do mundo. Capacidade de perceber, se relacionar e contribuir com o seu entorno mais amplo conscientemente. Com um grupo de pessoas, com uma organização, com o ambiente.
WhatsApp Dúvidas pelo Whatsapp